Pilates no alívio de dores nos pés após o carnaval

Dançou muito no carnaval e está com dores e inchaço nos pés? Seja um problema de abuso de impacto ou um incômodo frequente, as dores e o inchaço nos pés podem ser resultado de diversos fatores.

Se você passou a noite dançando, bebendo e pulando, certamente seus pés tiveram um impacto muito grande em pouco tempo e precisa de uma descanso. Se você sempre tem dores nos pés, é melhor buscar a ajuda profissional para descartar hipótese de doenças mais graves como nerurôma de morton, metatarsalgia, etc. Em todos os casos há exercícios e atividades que podem te ajudar a aliviar o cansaço, as dores e o inchaço nos pés.

Cuidados básicos

Alguns cuidados podem ser aplicados por você mesmo, veja abaixo como aliviar e evitar dores e inchaço nos pés:

– Dançou muito? Quando chegar em casa, deite-se em superfície confortável com os pés para cima, isso ajuda na circulação sanguínea dos membros inferiores.

– Faça gelo por no máximo 15 minutos.

– Massageie os pés com uma bolinha de borracha ou de tênis.

– Faça escalda-pé com água quente, sal grosso e um pouco de álcool durante alguns minutos.

– Evite a ingestão de grande quantidade de fritura, gordura e sal.

– Lembre-se sempre de passar protetor solar nos pés, seja na piscina, na praia ou em atividades outdoor em que esteja calçando sapatos abertos.

– Prefira calçados confortáveis e arejados, sem ser de plástico e de preferência com amortecedor ou palmilha de gel.

– Passe cremes hidradantes para evitar ressecamento da pele.

– Evite caminhar descalço em locais frequentados por cães para evitar bicho geográfico.

– Nunca entre descalço em banheiros públicos.

– Evite os saltos altos.

– Terapias como acupuntura, quiropraxia e reflexologia podem te ajudar com as dores e inchaço.

– Sentado no chão, alongue uma das pernas e puxe os dedos dos pés por alguns minutos.

Pilates e os pés

O método Pilates conta séries de exercícios específicos para os pés como alongamento, equilíbrio e postura. Pisadas fora de alinhamento, posturas incorretas e inflamações podem ser causas de tal incômodo e o Pilates te ajuda a corrigir cada um desse problemas, promovendo mais bem-estar, saúde e qualidade de vida.

Por ser uma prática de pouco impacto, com o uso de bolas e aparelhos com molas, o Pilates evita o sobrecarregamento de peso nos pés. Para aqueles que tropeçam muito, costumam torcer o pé com frequência ou já estão diagnosticado com alguma patologia encontra nas aulas de Pilates o caminho para corrigir e tratar esses problemas.

Pilates na prevenção da saúde e na melhora da qualidade de vida

O método Pilates é um programa completo de condicionamento físico e mental com um extenso repertório de exercícios potenciais. Muitos desses pequenos movimentos terapêuticos foram desenvolvidos para ajudar as pessoas a se recuperarem de lesões e também intensificados para desafiar atletas experientes. É por isso também que o método Pilates é diferenciado, sendo um exercício muito versátil, que se aplica a todas as idades.

O Pilates tem princípios que devem ser executados e organizados:

1) Concentração, uma consciência sinestésica, concentração da mente naquilo que o corpo está executando. A concentração traz controle e coordenação neuromuscular, que garantem movimentos seguros e são habilidades que podem ser adquiridos através da prática.

2) Controle, aprimorar a coordenação do corpo e da mente e garantir que os movimentos não sejam malfeitos ou banais.

3) Centragem, exercitar a partir da força dos músculos profundos, onde a respiração é um dos mais importantes princípios do Pilates.

3) Alinhamento corporal para o posicionamento do seu corpo no espaço.

4) Fluidez nos movimentos movimentar-se lenta e graciosamente. A precisão nos movimentos, quando estiver preparado, introduzir intensamente para adquirir o máximo de resistência.

5) Força e relaxamento com movimentos do método de Pilates para aprender a relaxar o corpo e a não sobrecarregar.

Com todos esses princípios a serem executados no método Pilates, fica claro que se for feito da maneira correta e respeitando todos os princípios, o aluno terá grandes benefícios para sua qualidade de vida.

Lesões e reabilitação

A maioria das lesões tem a ocorrência por falta de equilíbrio e a execução motora do movimento incorreto associada ao sedentarismo e a fadiga muscular, que diminuem os reflexos corporais, o que nos deixa vulneráveis em terrenos irregulares e propensos a queda e contusão. Com o avanço da tecnologia e junto da medicina muitas das pessoas conseguem de recuperar rapidamente e com o mínimo de sequelas.

Os atletas de nível precisam de muitos treinos e exercícios para prevenção de lesões. Os mais idosos sofrem um pouco mais por causa dos desgastes naturais da idade, tendo uma diminuição do equilíbrio e coordenação, os ossos ficam mais fracos e com isso é muito comum ocorrer quedas com fraturas associadas, fazendo com que fiquem internados em hospitais por muito tempo.

Para evitar quaisquer acidentes como entorse, fraturas ou mesmo lesões mais simples como tendinite e bursite, temos que praticar atividade física frequente, visando a melhora do equilíbrio, propriocepção, força e flexibilidade. Como também fazer a correção do padrão motor, o alinhamento corporal e a correção postural.

O Pilates é uma forma muito eficiente na prevenção de lesões, como também na reabilitação, por desenvolver e recuperar a força de uma maneira gradual e balanceada ao trabalhar com todos os princípios do método e a estabilização da coluna, o que desafia o equilíbrio e melhora os reflexos. Como objetivo tornar os movimentos mais corretos e eficientes, melhora a postura e o alinhamento das extremidades, corrigindo os movimentos de uma forma natural, onde o objetivo é a pessoa transferir tudo o que aprende nas aulas para o seu dia a dia.

Pilates na HT é totalmente personalizado

A linha de trabalho realizada no HT Pilates será a linha moderna, que consiste em adaptações baseadas em pesquisas científicas sobre a anatomia e a biomecânica humana, pois hoje sabe-se que o corpo humano sofreu muitas alterações desde a criação do método no período da primeira grande guerra mundial.

A metodologia seguida pelos professores será a da renomada escola “Stott Pilates” com sede em Toronto (Canadá), onde foi feita parte da formação dos profissionais do espaço: Jose Eduardo e Rodrigo Dimes. Podemos citar também a participação em Congressos Internacionais e a Titularidade de Professor Assistente em cursos de Pilates com Bola, realizados no Brasil, pela criadora do método Pilates na Bola, a Canadense Collen Craig, autora de dois livros publicados no Brasil e que já visitou oa HT Pilates em sua última passagem pelo país.

Ligue e agende o seu horário através dos telefones (11) 2619 9245/ (11) 8104 0591, ou compareça à nossa sede na Av. São Gualter, 1949. São Paulo

contato@htpilates.com.br

www.htpilates.com.br

Pilates na dança: evite lesões

Todos conhecemos a dança pela sua delicadeza, harmonia, feminilidade. Mas por trás de toda essa magia existe um duro treinamento que requer  dedicação, repetição, paciência e muito suor! Por isso é tão importante um programa que auxilie no desenvolvimento de tantas capacidades físicas como força, flexibilidade, coordenação, equilíbrio.

É nesse cenário que entra o Pilates, esse método que visa não só o condicionamento físico como também o mental, pode ser muito eficaz. O princípio básico é o fortalecimento e conscientização do músculo abdominal e dorsais, criando uma maior facilidade na estabilização do tronco por meio dos músculos profundos, o que é essencial para a dança.

O Pilates pode também ser bastante importante na prevenção de lesões. A dança é uma atividade que trabalha muito intensamente as articulações do tornozelos, joelhos e pés. Com o trabalho de Pilates, o fortalecimento, alongamento e a propriocepção  se desenvolvem tornando o risco de lesões bem diminuído.

É um trabalho que melhora consciência corporal, fortalecimento muscular, condicionamento físico e as capacidades como explosão, coordenação e equilíbrio. Mas para isso é importante ter disciplina e concentração, características que quem dança está sempre procurando desenvolver e aperfeiçoar.

Foto: Michael Hevesy/Corbis

Foto: Michael Hevesy/Corbis

Pilates na corrida: resistência e equilíbrio

Uma atividade física que tem cada vez mais adeptos é a corrida. As assessorias esportivas crescem a cada dia e mesmo pessoas que se aventuram a correr sozinhas lotam os parques da cidade.

A corrida é uma atividade muito interessante pois trabalha a condição cárdio respiratória, mas vai muito além disso, pois trabalha a superação dos seus limites pessoais e o desestresse. Porém é preciso tomar cuidado, pois o praticante precisa de alguns exercícios complementares bem direcionados, para evitar lesões e melhorar seu rendimento.

Pilates

O Pilates pode então exercer esse papel complementar. Através da força do do abdômen, principal músculo trabalhado no Pilates, o corredor passa a estabilizar o centro do corpo, onde está o seu centro de gravidade, o que proporciona um posicionamento mais eficaz para a corrida.

Porém não é só a musculatura abdominal que é trabalhada, os membros tanto inferiores como superiores também ganham em fortalecimento. E isso é fundamental para quem corre, uma vez que melhora performance, pois melhora o aproveitamento biomecânico e consequentemente a economia de movimento.

Além disso, o corredor está sujeito a lesões como tendinites, bursites e distensões, principalmente dos membros inferiores. O fortalecimento muscular ajuda na prevenção dessas lesões, pois diminui a sobrecarga articular. A prática do Pilates também trabalha a prevenção de lesões através do desenvolvimento da propriocepção.

O Pilates como muitos sabem, trabalha a flexibilidade de maneira alinhada e orientada, de maneira fluida através dos próprios exercícios, o que torna o alongamento mais lúdico e eficaz. E não podemos deixar o alongamento de lado, já que é uma das atividades obrigatórias para o corredor.

Pilates na consciência corporal

Existem hoje vários métodos corporais ou posturais como Yoga, dança, atividade física regular e Pilates, cada um com seu método e particularidades, dão ao corpo humano excelentes benefícios como melhora cardiorespiratória, flexibilidade, força, consciência corporal e melhora do equilíbrio.

A consciência corporal é o indivíduo ter a capacidade de reconhecer os sinais internos e externos, que o corpo envia a todo segundo, ou mesmo conhecer-se. É tomar consciência do funcionamento do corpo no espaço, de cada movimento grande ou pequeno e de cada gesto. O indivíduo com uma boa consciência corporal, gasta menos energia ao realizar seus movimentos diários e também previne lesões ou traumas em seu corpo. Essas prevenções ocorrem devido ao autoconhecimento do seu corpo, das suas dimensões sabendo onde seu corpo pode ir, sabendo exatamente onde é o seu limite.

As pessoas com consciência corporal adquirida têm a percepção quando seu corpo está com má postura ou que aquela postura não está fazendo bem. Tem a percepção quando os ombros estão tensos ou elevados, quando senta em uma cadeira ou sofá e começa a ter dores lombares. O indivíduo que tem uma boa consciência corporal adota uma melhor postura no dia a dia, como sentar em uma cadeira ou sofá corretamente, proporcionando a pessoa a diminuição da aparição de dores e lesões, melhorando sua qualidade de vida.

O método Pilates foca muito a consciência corporal do indivíduo. Usando mente e corpo na execução dos exercícios. A consciência corporal, percepção é importantíssimo para o indivíduo ter uma qualidade de vida.

Pilates melhorando o desempenho de atletas

Hoje em dia os atletas de alto rendimento como Cristiano Ronaldo, Daiane dos Santos, Alexandre Pato, entre outros, estão procurando o método Pilates como uma alternativa de reforço muscular e reabilitação de lesões. Porém, o Pilates não é só um exercício de foça muscular e flexibilidade, ele reeduca o movimento.

Atletas precisam de movimentos perfeitos tanto para evitar lesões como para ter um gasto energético menor, o que o faz suportar realizar os movimentos por um tempo prolongado de maneira funcional.

A melhora da mecânica do movimento, assim como, a melhora da postura e da flexibilidade podem resultar em ganhos significativos no desempenho do atleta. Uma postura adequada aumenta a velocidade, tempo de reação e força nos movimentos. O fortalecimento do core (centro corporal), aperfeiçoa a funcionalidade dos outros músculos e articulações diminuindo um possível desequilíbrio muscular.

O Pilates melhora sobretudo o desequilíbrio muscular devido aos exercícios de propriocepção o que resulta na melhora de desordens neurológicas, dor crônica, problemas ortopédicos e lombalgia.

Uma postura correta representa um ganho de performance imenso podendo resultar em um alcance de bola melhor gerando um gol ou defendo-o (esportes com bola). Até mesmo uma quebra de recorde devido ao desenvolvimento da mecânica (atletismo, natação, entre outros).

Em esportes de alto rendimento qualquer detalhe pode diferenciar um atleta mediano de um campeão mundial. Há muitos fatores que influenciam e o Pilates é mais uma atividade para auxiliar no desenvolvimento do melhor rendimento.

Pilates: mais força e menos tensão no seu dia-a-dia

A técnica do Pilates dá resultados rápidos e duradouros, por isso está despertando tanto interesse. Em três meses, os músculos estão mais definidos e o condicionamento físico tem uma melhora significativa. A mulher passa a conhecer seu corpo. Percebe seus limites, mas consegue vencê-los, desenvolvendo o autocontrole.

Tanto em aparelhos como no solo, o Pilates é uma ginástica livre de impacto e que respeita a individualidade. Os aparelhos servem para posicionar os alunos iniciantes e, ao mesmo tempo, para desafiar os experientes.

A base do método é o centro de força, composto principalmente pelos músculos do abdômen, região lombar e quadris. O centro de força permanece contraído, dando sustentação para movimentação das pernas e braços. Temos que controlar o centro de força durante toda a aula, pois é ele que mantém estável a coluna vertebral, evitando lesões.

Com o treinamento, o cérebro registra as informações e a postura exigida para os exercícios é assimilada automaticamente no dia a dia. A barriga fica lisinha e a cintura afinada para o resto da vida, lembrando também que o posicionamento correto da coluna protege de lesões e dores.

Pilates: essencial para bailarinos

A dança, seja ballet clássico, jazz dance, tap, entre outras modalidades, tem como caráter fundamental, bailarinos fortes, que ao mesmo tempo sejam flexíveis e leves.

O bom bailarino é aquele capaz de dar sentido ao movimento, do mais simples ao mais robusto, seja um andar ou uma sessão de piruetas múltiplas, com verdade, consciência e concentração. Para tanto, faz-se necessário treinos diários para fortificar músculos e flexibilizar as articulações, tudo isso sem deixar transparecer dor, sofrimento ou agonia na execução de sua coreografia ou série de exercícios.

Cambré é um dos movimentos aprimorados pelo método Pilates. Foto: Internet

Cambré é um dos movimentos aprimorados pelo método Pilates. Foto: Internet

O santo Pilates

Dançar é uma arte, disso ninguém tem a menor dúvida, porém, pode trazer consequências desastrosas para muitos bailarinos que extrapolam os limites do corpo. A dor e as contusões são muito comuns entre profissionais e amadores, seja por acidentes, impacto ou desgaste durante anos de prática da dança.

Dentro deste quadro, os bailarinos têm uma carreira considerada curta, pois a agilidade e a força vão perdendo-se com o tempo e com o abuso que o corpo sofre. Mesmo que o grau de consciência corporal do bailarino seja exemplar, ele está sujeito a uma série de problemas, que podem aparecer, inclusive, mesmo depois de aposentado.

Os músculos são tonificados com o Pilates para a realização de qualquer tipo de movimento. Foto: Raça Cia. de Dança

Os músculos são tonificados com o Pilates para a realização de qualquer tipo de movimento. Foto: Raça Cia. de Dança

O método Pilates, surgiu a fim de reabilitar sobrevivientes da segunda guerra mundial, portanto torna-se o treino ideal para bailarinos tanto amadores quanto profissionais, que desejam recuperar-se de forma mais eficiente de alguma contusão, ou mesmo manter o corpo sempre protegido de tais desgastes, evitando assim problemas mais graves.

A prevenção é melhor maneira de ter uma carreira sólida com o corpo saudável. O Pilates é capaz de gerar no aluno bailarino, o aumento da consciência corporal, controle dos movimentos alinhando força com fluidez e dar importância necessária para a respiração, que dita a velocidade dos movimentos e pode ser usada de melhor forma na interpretação da arte da dança.

O Treino

A prática do Pilates, quando realizada de forma constante é capaz de cortar pela metade o tempo de recuperacnao de uma contusão, sendo praticada em conjunto com a fisioterapia convencional.

Todos os músculos são trabalhos no Pilates, ou seja, nenhuma parte do corpo fica na zona do esquecimento e nenhum músculo é trabalhado mais do que outro, isso proporciona ao aluno maior harmonia de força e fluidez, bem como a proteção de todas as articulações, já que tanto músculos externos e internos são trabalhados a fim de manter o equilíbrio do todo.

O equilíbrio é fundamental para movimentos harmoniosos ao mesmo tempo que a força tem papel essencial unido à flexibilidade. Foto: Raça Cia de Dança

O equilíbrio é fundamental para movimentos harmoniosos ao mesmo tempo que a força tem papel essencial unido à flexibilidade. Foto: Raça Cia de Dança

Falando em equilíbrio, essa é uma palavra constante nas aulas de dança e ensaios, pois é o equilíbrio é essencial para a arte da dança. O equilíbrio está em tudo, em todos os tipos de piruetas, caminhar, saltos, corridas, arabesques, pliés, cambrés e todos os movimentos que tornam a dança um caos de gestos em arte.

A prática do Pilates utiliza-se de equipamentos e acessórios capazes de reproduzir em um ambiente controlado e monitorado por um profissional, a qualidade e a intensidade de cada movimento realizado pelo bailarino. Movimentos esses essenciais à prática da dança.

O centro de força

O centro de força – power house  – é trabalhado de forma intensa no Pilates. O centro de força nada mais é do que a região abdominal, os músculos que protegem os órgãos da região do tórax até o púbis. A conexão entre esses músculos é essencial para manter o tal do equilíbrio tão almejado por bailarinos de todo o mundo.

A fluidez dos movimentos é trabalhada no Pilates. Foto: Internet

A fluidez dos movimentos é trabalhada no Pilates. Foto: Internet

Mantendo a força adequada no power house, as extremidades do corpo ficam livres de tensão, trazendo a fluidez tanto exigida pelos coreógrafos mundo afora. Sem deixar de lado a concentração em todos os movimentos que estão sendo realizados, fazendo acontecer a harmonia de todos os músculos trabalhando da forma correta. Cada qual em sua função e sem sobrecarregar uns a favor de outros, os músculos aprendem a respeitar os limites do corpo e transpassa-los cada vez mais com a prática constante, sem impactos, contusões ou dores. As articulações ficam livres e protegidas para realizar movimentos fluidos e contínuos.

A força e a flexibilidade

Muitos bailarinos caem no velho dilema de ser forte não coincidir com ser flexível, por isso no Pilates, o bailarino encontra a união dessas duas virtudes de forma harmônica. Mantendo o corpo forte, sem exageros e flexível sem contusões.

O Pilates trabalha a consciência corporal tendo o centro de força como base para a execução harmoniosa dos movimentos. Foto: Internet

O Pilates trabalha a consciência corporal tendo o centro de força como base para a execução harmoniosa dos movimentos. Foto: Internet

Ao trabalhar todos os músculos de maneira a não haver sobrecarga em uma região do corpo enquanto outra fica desprotegida e sujeita a contusões, o aluno passa a adquirir força suficiente, com os músculos trabalhando juntos, para realizar diversos tipos de movimentos, ao mesmo tempo em que as articulações alongam, ganhando espaço  o que torna o corpo cada vez mais flexível.

Tudo isso é levado em consideração o nível de consciência corporal de cada um, histórico de saúde, limites genéticos, posturais e biotipo, além do estilo de dança praticado, pois cada aula é feita de maneira personalizada levando em conta os objetivos e, principalmente, limitações de cada um. Respeitando sempre os limites do corpo, o Pilates agrega ao bailarino, ferramentas para expressar sua arte através do corpo.

Pilates é recomendado para quem sofre de hérnia de disco

A hérnia de disco é um problema muito comum nos dias de hoje, pela exigência acima do limite do corpo para as atividades estressantes do dia-a-dia. A hérnia de disco algumas vezes é indolor, porém a maioria das pessoas queixa-se de dores nas costas, pernas ou braços, assim como dormência nos membros e dores que irradiam.

O que é hérnia de disco?

A nossa coluna vertebral dispõe de 33 vértebras, entre elas existem anéis gelatinosos, revestidos de fibra que dá flexibilidade à coluna. Tais anéis são responsáveis por absorver os impactos que a coluna sofre, além de evitar o atrito entre as vértebras.

A hérnia acontece quando um ou mais anéis são pressionados de maneira tão intensa que acaba por “esmaga-lo”, fazendo com que saia do lugar e desloque o seu conteúdo gelatinoso. Esse deslocamento pode prensar o nervo ciático causando dores nas pernas, ou os nervos superiores causando incômodo, dor e dormência nos braços.

Pessoas obesas, que carregam muito peso, com posturas incorretas, idosos e que aquelas praticam atividades intensas são propensas a sofrer de hérnia de disco. As mais comuns acontecem na região lombar e na cervical, isso porque são as duas partes da coluna que mais absorvem impacto.

Diagnóstico e tratamento

A hérnia de disco é diagnosticada geralmente quando a pessoa queixa-se de dores e procura um médico especialista em ortopedia, porém pode ser detectada através de exames realizados para outros problemas de saúde.

Depois de diagnosticada e detectada, dependendo do grau da lesão, recomenda-se cirurgia, mas, na maioria dos casos, mudanças de hábito e tratamento específico diminuem muito os incômodos e dor.

Geralmente, o médico ortopedista trabalha em conjunto com o fisioterapeuta de forma personalizada, já que cada paciente tem necessidades, idade e problemas diferentes.

O alívio através do Pilates

Muitos ortopedistas recomendam o método do Pilates para amenizar o desconforto e as dores causados pela hérnia de disco. A maioria dos pacientes consegue chegar a um nível de dor praticamente nulo com a prática do Pilates.

O método Pilates trabalha todos os músculos de forma harmoniosa, ou seja, todas as partes do corpo são trabalhadas de maneira similar, o que evita sobrecarregar músculos e regiões específicas em detrimentos de outros, que, em outras atividades, passam desapercebidos. Isso acontece porque o método prioriza a região abdominal – centro de força – que absorve a maior parte do impacto sofrido pelo corpo, sendo assim, a pessoa que sofre de hérnia de disco, aprende a não sobrecarregar a coluna, que fica protegida pelo abdome.

Além disso, o Pilates aumenta a flexibilidade das articulações, inclusive as da coluna, que passa a trabalhar da maneira correta sem criar impacto nem sobrepeso em determinadas vértebras. Outro ponto importante é que o Pilates fortifica todos os músculos, assim o aluno adquiri força para realizar suas atividades cotidianas sem sobrecarregar a coluna.

Todos esses benefícios são introduzidos de maneira natural na vida cotidiana do aluno, fazendo com que a melhora na sua saúde seja percebida no dia-a-dia.

As aulas

O aluno que sofre de hérnia de disco terá sua aula programada por um instrutor que fará as atividades de acordo com os exames e necessidades do aluno.

Assim, dependendo da localização da hérnia do aluno, o professor prioriza exercícios específicos e elimina do programa aqueles que possam causar qualquer desconforto ao aluno.

Os exercícios do Pilates são realizados de maneira personalizada e de acordo com o ritmo do aluno, pois o objetivo principal é adquirir consciência corporal a fim de o aluno conhecer seu corpo, seus limites e possibilidades, evoluindo a cada dia aumentando assim sua qualidade de vida.

Se você sofre de hérnia de disco, consulte seu médico e venha fazer Pilates conosco. Não se esqueça de trazer os seus exames e recomendações médicas desde o primeiro dia de prática.