A importância do Pilates para reduzir doenças ocupacionais!

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar em doenças ocupacionais, mas elas são um dos principais problemas da sociedade moderna. Trata-se de um grupo de patologias diretamente relacionadas às atividades desempenhadas pelos trabalhadores, devido às condições às quais estão submetidos.

 

Entre as mais frequentes, podemos citar a Lesão por Esforço Repetitivo (LER) ou os diversos Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho (DORT), que contemplam mais de 30 doenças diferentes, incluindo as tendinites, inflamações dos tendões, e as tenossinovites, mesma condição atribuída à membrana que encobre os nervos.

 

Por serem consideradas um dos “males do século”, diversos estudos vêm sendo desenvolvidos em busca de desvendar os segredos e criar maneiras de combater as doenças ocupacionais. É que suas consequências podem ser extremamente negativas, não apenas reduzindo a capacidade produtiva e limitando a atividade profissional do indivíduo, mas podendo chegar, até mesmo, ao abandono da função e à limitação do bem-estar do trabalhador.

 

O Pilates como aliado

 

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2013, mais de 3,5 milhões de trabalhadores possuíam o diagnóstico de LER/DORT no Brasil. Na tentativa de reduzir a estatística alarmante, existem alternativas eficazes, como o Pilates, por exemplo.

 

O método visa estabelecer o pleno condicionamento físico e mental, que trabalha fatores como o equilíbrio, a flexibilidade e o alongamento. Uma das principais preocupações está em manter as diversas curvaturas fisiológicas do organismo humano e o abdômen como um centro de força.

 

As aulas são realizadas tendo como base o conceito da Contrologia, que prevê um controle integralmente consciente dos movimentos musculares. Deste modo, o sujeito pode coordenar corretamente o organismo, a mente e o espírito. Os benefícios atingidos incluem a correção da má postura, a restauração da vitalidade física e a elevação do espírito.

 

Os exercícios de Pilates

 

Os exercícios são classificados, basicamente, em duas categorias: no solo, utilizando o peso do próprio corpo e a força da gravidade como resistência, e aqueles feitos em aparelhos, que se valem de polias e molas para obter o mesmo efeito.

 

A meta não é atingir a fadiga muscular, mas promover centralização, concentração, controle, fluidez e respiração. É tudo muito simples e com poucas contraindicações. As atividades podem ser realizadas no ritmo de cada aluno, com progressão gradual.

Vai voltar para a natação no verão? Melhore sua resistência com o Pilates!

A relação entre os seres humanos e a água ultrapassa os limites do tempo. Seja por aventura ou sobrevivência, os homens sempre estiveram em contato com lagos, rios e oceanos. É por isso que o domínio da locomoção em ambientes aquáticos faz parte de nossa história. Não demorou muito até que tal atividade se tornasse um esporte, a natação.

Hoje em dia, essa modalidade possui uma popularidade enorme! É praticada em academias, clubes, além de ser aplicada como forma de lazer em piscinas de hotéis, resorts, etc. A natação estreou nos Jogos Olímpicos de 1896, em Atenas, na Grécia, e hoje conta com disputas individuais e revezamentos em diversos estilos, como livre (crawl), peito, costas e borboleta.

A relação entre a natação e o Pilates

Entre os nados mais conhecidos mundialmente, está o crawl, composto por movimentos assimétricos. O estilo é praticado em grande volume pelos atletas, pois funciona como aquecimento. O problema é que sua repetição por longos períodos pode gerar desequilíbrio da musculatura e alterar a posição dos ossos, da postura e da biomecânica.

Neste contexto surge o Pilates como um excelente aliado do nadador, pois se trata de um método fundamentado nos princípios da centralização e da respiração, responsáveis pela ativação dos músculos. As aulas trabalham, entre outros, o transverso do abdômen, potente estabilizador da coluna, tão exposta a lesões nas saídas e viradas realizadas pelos atletas na natação.

Malefícios causados por movimentos assimétricos

A repetição de movimentos assimétricos associada ao desequilíbrio da força muscular pode gerar alterações posturais significativas, como escoliose, hipercifose, síndrome do impacto no ombro, etc. Por outro lado, a boa postura ajuda no deslizamento do corpo na água, com resistência e sem sobrecargas.

Ao aderir ao Pilates, o esportista se beneficia em equilíbrio, flexibilidade da musculatura e estabilidade do tronco, além de consciência de movimentos e fortalecimento global do corpo. Complementar os treinos de natação com aulas do método é altamente eficaz, já que proporciona ao nadador uma performance mais aperfeiçoada e o melhoramento de seu desempenho dentro d’água. Se você é nadador profissional ou amador, evite lesões – pratique Pilates!

Está sem pique para levar o cachorro para passear? Ganhe mais energia com o Pilates!

Acontece com todo mundo! Tem dias que a gente se sente com a energia lá embaixo, sem pique, até mesmo, para sair de casa e levar o cachorro para passear. Mas, por outro lado, não é nenhuma novidade o fato de que não é legal se entregar a este baixo astral.

Se você sente muita preguiça e só quer ficar deitado, saiba que é possível vencer este problema de uma maneira fácil e divertida: praticando Pilates! O método, além de manter o corpo em movimento, é acompanhado por uma série de benefícios que proporcionam equilíbrio entre o corpo e a mente.

Fonte de energia

Desde que o mundo é mundo, o homem procura meios de trabalhar a energia que existe ao seu redor. Com fundamento nisso, surgiram técnicas que envolvem a abertura do canal de energia que existe em cada um de nós, como o Reiki, por exemplo. O método é tido como “curativo” e grande parte das pessoas que se submetem a ele, relata ter sentido calor, formigamento e/ou relaxamento.

Paralelo ao Reiki, há o Pilates, cujos exercícios permitem a transmissão desta energia positiva. Deste modo, é possibilitado ao corpo trabalhar em mudanças físicas e neurológicas, já que as aulas acalmam e aumentam a concentração do praticante.

Os benefícios do Pilates no cotidiano

Um dos principais objetivos alcançados ao se praticar Pilates é a consciência física. Os alunos passam a focar sua presença na mente e no corpo, o que gera diminuição de tensão. Pouco a pouco, os praticantes vão tendo a oportunidade de se reconectar com seu “eu interior”, além de abrir caminhos para o tratamento de traumas, doenças ou mal-estares.

Maneiras de ganhar energia

A chave para manter a saúde sempre em dia é o equilíbrio. Prova disso é que após o exercício, vem o descanso. O corpo precisa desta pausa, para se restabelecer e elevar os graus de energia. É por isso que temos que analisar com cautela: “o cansaço que estou sentindo é algo natural ou precisa de uma atenção especial?”

Há algumas dicas que podem ajudar a ganhar mais pique no dia a dia, como a aplicação de um pouco de spray de lavanda no quarto ou no travesseiro antes de dormir. O cheiro da planta colabora com a qualidade do sono, pois causa relaxamento! Outra sugestão é se permitir mais, sobretudo aos finais de semana, quando a rotina dá uma aliviada.

Busque levar uma vida mais leve e pratique atividades físicas. Não é uma fórmula mágica, mas vai ajudar bastante!

Está sem pique para levar o cachorro para passear? Ganhe mais energia com o Pilates!

Acontece com todo mundo! Tem dias que a gente se sente com a energia lá embaixo, sem pique, até mesmo, para sair de casa e levar o cachorro para passear. Mas, por outro lado, não é nenhuma novidade o fato de que não é legal se entregar a este baixo astral.

Se você sente muita preguiça e só quer ficar deitado, saiba que é possível vencer este problema de uma maneira fácil e divertida: praticando Pilates! O método, além de manter o corpo em movimento, é acompanhado por uma série de benefícios que proporcionam equilíbrio entre o corpo e a mente.

Fonte de energia

Desde que o mundo é mundo, o homem procura meios de trabalhar a energia que existe ao seu redor. Com fundamento nisso, surgiram técnicas que envolvem a abertura do canal de energia que existe em cada um de nós, como o Reiki, por exemplo. O método é tido como “curativo” e grande parte das pessoas que se submetem a ele, relata ter sentido calor, formigamento e/ou relaxamento.

Paralelo ao Reiki, há o Pilates, cujos exercícios permitem a transmissão desta energia positiva. Deste modo, é possibilitado ao corpo trabalhar em mudanças físicas e neurológicas, já que as aulas acalmam e aumentam a concentração do praticante.

Os benefícios do Pilates no cotidiano

Um dos principais objetivos alcançados ao se praticar Pilates é a consciência física. Os alunos passam a focar sua presença na mente e no corpo, o que gera diminuição de tensão. Pouco a pouco, os praticantes vão tendo a oportunidade de se reconectar com seu “eu interior”, além de abrir caminhos para o tratamento de traumas, doenças ou mal-estares.

Maneiras de ganhar energia

A chave para manter a saúde sempre em dia é o equilíbrio. Prova disso é que após o exercício, vem o descanso. O corpo precisa desta pausa, para se restabelecer e elevar os graus de energia. É por isso que temos que analisar com cautela: “o cansaço que estou sentindo é algo natural ou precisa de uma atenção especial?”

Há algumas dicas que podem ajudar a ganhar mais pique no dia a dia, como a aplicação de um pouco de spray de lavanda no quarto ou no travesseiro antes de dormir. O cheiro da planta colabora com a qualidade do sono, pois causa relaxamento! Outra sugestão é se permitir mais, sobretudo aos finais de semana, quando a rotina dá uma aliviada.

Busque levar uma vida mais leve e pratique atividades físicas. Não é uma fórmula mágica, mas vai ajudar bastante!

Terceira Idade – Sabia que o Pilates te deixa bem mais animado para o dia a dia?

A relevância das atividades físicas na terceira idade já deixou de ser questionada há muito tempo. Isso porque sua importância é indiscutível! Na verdade, os exercícios devem ser praticados em qualquer fase da vida – por crianças, adultos e idosos, respeitando os limites de cada indivíduo, é claro.

Entre os benefícios, há uma lista enorme! Os exercícios garantem o bom funcionamento do organismo, trabalham a respiração, aceleram o metabolismo, colaboram com o processo de definição muscular, etc. Mas existe uma vantagem que merece destaque, especialmente para os atletas mais velhos: o melhoramento da disposição. E nisso, o Pilates é campeão!

Restaurando a vitalidade física

Em decorrência do passar dos anos, é normal que nós, seres humanos, soframos com a perda de massa óssea e muscular. Com isso, o envelhecimento vai deixando de ser apenas físico e se torna também psicológico, já que as limitações do corpo influenciam diretamente em nosso ânimo e disposição.

É justamente por combater estes males que o Pilates ganhou tanta popularidade entre a terceira idade. É que, além de corrigir posturas inadequadas e desenvolver um corpo uniforme, o método restaura a vitalidade física e revigora a mente e o espírito!

Vantagens do Pilates para os idosos

Com foco na qualidade da execução, e não na quantidade de repetições, os exercícios oferecem diversos benefícios aos idosos. O Pilates trabalha a força, a flexibilidade e a consciência corporal coordenados com a respiração correta. Além disso, trata-se de uma prática que auxilia na manutenção da pressão arterial, no controle do peso corporal, no equilíbrio da calcificação dos ossos, diminui as dores nas costas e melhora a postura.

Sendo assim, o método é um excelente aliado para quem está à procura de se manter mais disposto e animado para as tarefas do dia a dia. Favorecendo a autoestima, o Pilates evita doenças e reabilita as patologias já existentes, que podem acometer diversas partes do corpo.

Uma boa dica é associar o Pilates com a caminhada. Três dias para cada modalidade podem ser suficientes para assegurar uma vida com mais qualidade! Enquanto a primeira atividade fortalece músculos, articulações e ligamentos, a segunda mantém o bom funcionamento do metabolismo e trabalha a circulação.

Projeto Verão – Já está na hora de voltar para o Pilates para melhorar a definição muscular!

E aí, já começou a contagem regressiva para a chegada do verão? Pois é, faltam poucos meses para você, finalmente, poder se despedir dos agasalhos e, em vez disso, tirar a roupa de banho do armário. Mas, alto lá! O seu corpo já está em forma para os dias mais quentes?

Lembre-se que o mais importante realmente não é se enquadrar nos padrões de beleza impostos pela sociedade, mas sim garantir um modo de vida mais saudável. É, então, que surge o Pilates – capaz de colaborar com o bem-estar e, ainda por cima, aperfeiçoar a sua forma física, oferecendo mais definição muscular!

Músculos bem definidos

A definição dos músculos tem sido um dos principais objetivos de diversas pessoas que se matriculam em aulas de dezenas de modalidades esportivas diferentes, entre elas, o Pilates. A diferença é que o método pode ajudar no alcance desta meta sem que seja necessário “puxar ferro”, o que muita gente detesta.

O Pilates é conhecido por movimentos baseados em seis princípios: centralização, concentração, controle, fluidez, precisão e respiração. A partir daí, a definição muscular ocorre de maneira orgânica, pois os exercícios trabalham com o peso do próprio corpo, criando força e equilíbrio.

Além disso, o Pilates otimiza o condicionamento físico e fortalece o core por meio do Power House, o que promove tônus muscular nas regiões do períneo, dos glúteos e do abdômen.

Cuidados extras

Definição muscular não é algo que acontece de repente – exige muita dedicação! Por isso, atente-se a outros hábitos, além das aulas de Pilates, para conquistar seus objetivos mais rapidamente.

Por exemplo, a alimentação deve ser regrada, rica, principalmente, em fibras e proteínas. Evite ingerir açúcares e carboidratos em excesso, pois são os principais responsáveis pelo ganho de peso. Também é recomendado se manter hidratado, bebendo cerca de dois litros de água por dia! Desta forma, você se sente mais disposto para realizar os exercícios.

Mais uma importante dica é buscar ter um sono de qualidade, já que quando dormimos, nosso corpo repara as células danificadas ao longo do treino. O ideal é que uma pessoa durma cerca de oito horas por noite.

A importância do Pilates para reduzir doenças ocupacionais!

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar em doenças ocupacionais, mas elas são um dos principais problemas da sociedade moderna. Trata-se de um grupo de patologias diretamente relacionadas às atividades desempenhadas pelos trabalhadores, devido às condições às quais estão submetidos.

Entre as mais frequentes, podemos citar a Lesão por Esforço Repetitivo (LER) ou os diversos Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho (DORT), que contemplam mais de 30 doenças diferentes, incluindo as tendinites, inflamações dos tendões, e as tenossinovites, mesma condição atribuída à membrana que encobre os nervos.

Por serem consideradas um dos “males do século”, diversos estudos vêm sendo desenvolvidos em busca de desvendar os segredos e criar maneiras de combater as doenças ocupacionais. É que suas consequências podem ser extremamente negativas, não apenas reduzindo a capacidade produtiva e limitando a atividade profissional do indivíduo, mas podendo chegar, até mesmo, ao abandono da função e à limitação do bem-estar do trabalhador.

O Pilates como aliado

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2013, mais de 3,5 milhões de trabalhadores possuíam o diagnóstico de LER/DORT no Brasil. Na tentativa de reduzir a estatística alarmante, existem alternativas eficazes, como o Pilates, por exemplo.

O método visa estabelecer o pleno condicionamento físico e mental, que trabalha fatores como o equilíbrio, a flexibilidade e o alongamento. Uma das principais preocupações está em manter as diversas curvaturas fisiológicas do organismo humano e o abdômen como um centro de força.

As aulas são realizadas tendo como base o conceito da Contrologia, que prevê um controle integralmente consciente dos movimentos musculares. Deste modo, o sujeito pode coordenar corretamente o organismo, a mente e o espírito. Os benefícios atingidos incluem a correção da má postura, a restauração da vitalidade física e a elevação do espírito.

Os exercícios de Pilates

Os exercícios são classificados, basicamente, em duas categorias: no solo, utilizando o peso do próprio corpo e a força da gravidade como resistência, e aqueles feitos em aparelhos, que se valem de polias e molas para obter o mesmo efeito.

A meta não é atingir a fadiga muscular, mas promover centralização, concentração, controle, fluidez e respiração. É tudo muito simples e com poucas contraindicações. As atividades podem ser realizadas no ritmo de cada aluno, com progressão gradual.

Enfrentando uma rotina puxada de estudos para o Enem? Melhore seu físico e sua concentração com o Pilates!

Falta algum tempo até as datas das provas do Exame Nacional do Ensino Médio 2018 (Enem). Porta de entrada para milhares de estudantes brasileiros que almejam vagas em universidades públicas e privadas, os testes serão aplicados em 4 e 11 de novembro. Porém, desde já, os interessados em obterem boas pontuações estão se preparando! E essa organização inclui o aprofundamento dos conteúdos, mais leitura, prática de exercícios e treinamento para a redação.

Ainda assim, é válido ressaltar: nada disso é eficiente caso o aluno não seja capaz de manter o foco e a concentração no momento do exame. Esses aspectos são importantes para a biomecânica do corpo e sua integração com o funcionamento da mente.

Os princípios do Pilates

Joseph Pilates, criador do método, o elaborou mantendo como base alguns princípios fundamentais. Entre eles estão: concentração, respiração e centralização, todos de enorme valia para o desenvolvimento de nossos afazeres no dia a dia, já que podem proporcionar enormes benefícios aos seres humanos.

Os alunos de Pilates não alcançam tais patamares apenas enquanto desenvolvem os exercícios nas aulas, mas, sim, convivem com eles ao longo da vida. É um processo de desenvolvimento contínuo em que as vantagens adquiridas se somam ao indivíduo de maneira holística.

Concentração

A concentração é um dos mais importantes princípios do Pilates, uma vez que, ao melhorarmos tal aspecto, conseguimos a melhor ativação do centro do corpo e, com isso, o mesmo ocorre nas extremidades. O aluno se mantém concentrado na realização de determinado movimento, o que, consequentemente, o leva à aptidão de elaboração de tarefas cada vez mais difíceis, sejam elas físicas ou mentais.

Para atingir os seus objetivos, é necessário que o praticante esteja focado em fazer todos os exercícios corretamente durante a aula. Somente assim é possível acalmar a agitação que resulta dos fortes estímulos mentais aos quais somos submetidos a todo o momento.

Outra grande vantagem obtida é a respiração adequada. Isso leva ao melhoramento no desempenho dos praticantes em aulas e na boa realização de provas importantes, como o Enem. Faça Pilates!

Pilates para lombalgia e dores nas costas, um santo remédio!

As dores nas costas, sobretudo na região lombar, são muito comuns. Um dos principais motivos que levam ao mal-estar é o fato de uma pessoa permanecer muito tempo sentada, de maneira incorreta. Quem trabalha o dia inteiro em frente ao computador, por exemplo, tem grandes chances de acabar desenvolvendo a chamada lombalgia.

Porém, diferentemente do que muitos pensam, o incômodo pode, e deve, ser combatido. Casos mais graves necessitam da devida intervenção médica. Já os mais brandos, podem ser aliviados e resolvidos através da prática do Pilates.

O Pilates aplicado à lombalgia

Segundo levantamento da OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 80% da população sofre ou sofrerá, em alguma fase da vida, com dores na região lombar. Levando em consideração apenas a realidade brasileira, são, em média, 50 milhões de pacientes que apresentam a queixa por ano. É por isso que, cada vez mais, os estúdios de Pilates têm ficado cheios de praticantes que buscam a modalidade para contribuir com o tratamento deste mal.

Os métodos e as intensidades dos exercícios variam de acordo com o grau e a condição clínica de cada indivíduo. As atividades físicas reduzem eficazmente as dores, porém só podem ser postas em prática sob prescrição médica, passada a fase aguda da inflamação. Os objetivos são: reduzir o incômodo, prevenir o avanço da degeneração discal e dividir a carga das vértebras com os músculos adjacentes.

Por que escolher o Pilates no combate à lombalgia?

Normalmente, a dor lombar está associada à incapacidade de a coluna se estabilizar, o que leva à falta de controle da musculatura profunda do tronco. Os exercícios praticados nas aulas de Pilates restabelecem o equilíbrio desta região em relação ao seu centro de massa. Além disso, é criada uma base de músculos fortes, que protegerão a coluna durante as atividades cotidianas.

Em todo caso, nunca é demais ressaltar: a avaliação completa, antes do início das aulas, é indispensável! Tanto o aluno quanto o instrutor devem estar seguros de que o praticante não se trata de um paciente em crise, para que o quadro não se agrave. Consulte seu médico ou fisioterapeuta!

Antes de esquiar ou patinar com a família, prepare-se corretamente com alguns exercícios de Pilates!

Antes de você começar a se acostumar com a ideia de que, neste inverno que se aproxima, a melhor sugestão é ficar quietinho dentro de casa, é bom repensar! Sabia que os meses mais frios do ano são os momentos em que o seu organismo mais precisa permanecer ativo? Isso se deve ao fato de que apenas os exercícios físicos são capazes de combater dores e mal-estares nos músculos e nas articulações, provenientes das temperaturas mais baixas.

Além disso, com o frio, vem a necessidade de o corpo humano se manter abastecido, o que resulta na ingestão de alimentos mais calóricos, para permanecer sempre aquecido. É, sim, uma adaptação natural do organismo, porém, por outro lado, isso significa uma facilidade maior para ganhar peso indesejado. Sendo assim, mais uma vez, a prática de atividades físicas é uma grande aliada!

Aventure-se no esqui ou na patinação!

É bastante comum que as famílias brasileiras aproveitem as férias de julho para se aventurar em locais onde há neve. Alguns exemplos de destinos são a Argentina e o Chile. Porém, a falta de familiaridade com este fenômeno natural pode ser desastrosa, gerando fraturas e lesões.

Boa parte dessas situações desagradáveis pode ser evitada desde que os turistas preparem seu corpo antes da viagem. É que atividades no gelo exigem maior equilíbrio! Como os nossos principais pontos de apoio são os pés, o Pilates é uma prática altamente indicada, já que trabalha a musculatura das pernas, dos glúteos e core (toda a região localizada ao redor do tronco).

Além disso, o método ainda oferece atividades que desenvolvem o fortalecimento dos braços e dos ombros, o que é ideal para aquelas pessoas que pretendem se aventurar em cima de um esqui. A partir do momento em que as pernas começam a dar sinais de cansaço, são os braços os responsáveis por manter a postura correta e o ritmo.

Desenvolvimento cardiovascular e flexibilidade

O Pilates colabora, ainda, com o desenvolvimento cardiovascular e a flexibilidade do indivíduo, elementos fundamentais para quem vai passar alguns dias na neve. O método aumenta a resistência e possibilita o ganho de elasticidade muscular. Lembre-se de que quanto mais seu corpo estiver alongado e com as articulações preparadas, menores são os riscos de a viagem acabar prejudicada, com fraturas ou lesões!