Está com dores no corpo por causa da postura no trabalho? O Pilates pode te ajudar!

Pesquisas revelam que três a cada quatro trabalhadores de países industrializados desenvolvem suas atividades profissionais de uma maneira sedentária. A constatação se deu, sobretudo, depois da proliferação dos computadores. O aparelho pode até agilizar o serviço, mas, se não existir o devido acompanhamento, pode colocar em risco a saúde do colaborador.

Quem permanece sentado, na mesma posição, por muito tempo, tem grandes chances de desenvolver problemas de postura. O equívoco, com o passar do tempo, pode gerar consequências desastrosas, como sérias lesões posturais. Dentre os profissionais altamente expostos aos riscos, podemos citar: secretários, telefonistas, bancários, balconistas, advogados, psicólogos, médicos, costureiros, professores, arquitetos, motoristas, entre tantos outros.

Uma boa saída para evitar as dores provenientes da má postura no trabalho é a prática do Pilates!

Danos provocados pela má postura

Apontada como uma das principais causadoras de lesões, a má postura provoca a sobrecarga de músculos e ligamentos que envolvem a coluna. Desta forma, essas regiões do corpo ficam expostas a ocorrências de torções ou estiramentos. Ao surgir como uma possível solução, o método Pilates ajuda em cuidados básicos, uma vez que fortalece, alonga, conscientiza e reeduca o organismo humano.

Os exercícios desenvolvidos em aula colaboram com a promoção da flexibilidade e do equilíbrio muscular. Os pontos fracos ou encurtados ganham maior mobilidade, evitando o estresse e aumentando o controle. Os movimentos são trabalhados lentamente e com precisão, o que assegura a boa postura global do indivíduo.

Os benefícios do método elaborado por Joseph Pilates incluem, ainda, a otimização da concentração, da coordenação motora e da consciência corporal. Desta forma, o aluno ganha um rendimento superior no ambiente de trabalho.

O alongamento axial

Existem pessoas que se “acostumam” com a postura errada. Isso ocorre, sobretudo, pois esses indivíduos permanecem na posição equivocada por tanto tempo, que é desta maneira que se sentem mais confortáveis. Sendo assim, quando o alinhamento corporal é assumido, através do Pilates, pode acontecer de o aluno ter uma sensação de desconforto ou, até mesmo, cansaço.

Em todo caso, o alongamento axial se faz imprescindível. Ele pode propiciar a redução das cargas compressivas sobre a coluna e, com isso, manter as articulações sempre saudáveis. Cuide de sua postura com a HT Pilates! Entre em contato!

Como manter os músculos saudáveis e a concentração na terceira idade com a prática do Pilates

É natural que, com o passar do tempo, determinadas funções do organismo humano sofram uma queda em seu desempenho. Alguns exemplos que facilmente podem ser elencados são falhas no equilíbrio, enfraquecimento dos músculos, postura abalada, coordenação motora lenta, entre outros. Com isso, a realização de atividades corriqueiras se torna uma tarefa árdua.

Desconsiderando os casos em que as disfunções são provenientes de patologias, muitas das constatações são resultados da falta de exercícios físicos. Neste contexto, o método Pilates cai como uma luva, pois se trata de um treinamento completo. A técnica viabiliza um envelhecimento saudável e de forma ativa.

 

Os benefícios do Pilates para idosos

 O método criado por Joseph Pilates visa promover o condicionamento físico interligando o corpo e a mente. Sendo assim, o aluno da terceira idade conquista não apenas benefícios físicos, mas também psicológicos. Isso assegura que o idoso envelheça mantendo a boa autoestima em dia e afastando a ocorrência de males, como a depressão.

Do ponto de vista corporal, diversas vantagens podem ser adquiridas. Uma vez que os princípios do Pilates são a concentração e o total controle dos suaves movimentos realizados, o praticante obtém estabilidade no tronco, sustentação da coluna e um trabalho respiratório eficaz. Os músculos são ativados da maneira correta, sem sobrecarga, favorecendo o bem-estar do indivíduo.

 

Qualidade de vida

Por se tratar de uma atividade física de baixo impacto, o método Pilates é amplamente recomendado a alunos da terceira idade. Além disso, as aulas são devidamente supervisionadas por professores capacitados, de maneira individualizada. Dando atenção às especificidades de cada praticante, o treinamento pode auxiliar em tratamentos médicos e fisioterápicos ou, simplesmente, atuar como medida preventiva.

Os treinos podem ser focados no fortalecimento global com ênfase em membros inferiores, voltados ao equilíbrio, à potência muscular ou ao aumento da flexibilidade. Em todo caso, é válido ressaltar a importância de o aluno realizar uma avaliação prévia, para que o trabalho seja direcionado e não ofereça riscos de lesões.

Quer deixar o sedentarismo de lado da maneira certa? Então, entre em contato, agora mesmo, com a HT Pilates e solicite uma aula experimental!

Pilates para idosos com Doença de Parkinson

Pesquisas realizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que, pelo menos, 1% da população acima dos 65 anos sofre com a Doença de Parkinson em todo o mundo. Estatisticamente falando, seriam entre 100 e 200 casos a cada 200 mil habitantes.

A patologia é caracterizada por sintomas como tremor dos membros, desequilíbrio, rigidez nas articulações, instabilidade de postura, lentidão para a realização dos movimentos e coordenação motora afetada. No início do quadro, os pacientes apresentam tais aspectos de maneira mais lenta, entretanto, com o passar do tempo, os sinais da doença se tornam frequentes.

Por se tratar de um problema degenerativo, a Doença de Parkinson não tem cura, mas tem tratamento, que visa combater os sintomas e promover qualidade de vida. Com o Pilates, por exemplo, o paciente pode conquistar uma vida mais independente, mesmo que haja a necessidade de se conviver com a patologia por alguns anos.

 

Benefícios do Pilates durante o tratamento

Antes de iniciar as atividades na prática do Pilates, o paciente da Doença de Parkinson passa por uma avaliação mediada por um professor devidamente gabaritado. A medida é tomada a fim de assegurar que o treinamento será eficiente, atendendo às reais necessidades de cada aluno. A partir daí, serão identificadas as deficiências do indivíduo, para garantir o seu desempenho funcional.

A principal meta é promover a redução das alterações motoras provenientes da patologia e, com isso, melhorar a qualidade de vida. A técnica de Joseph Pilates gera no aluno a reeducação dos movimentos, o que auxilia na melhora do quadro e na redução dos sintomas da Doença de Parkinson. As vantagens incluem:

  • Reeducação dos movimentos;
  • Melhora das alterações motoras;
  • Redução dos sintomas colaterais;
  • Fortalecimento muscular;
  • Precisão da coordenação motora;
  • Equilíbrio;
  • Promoção de estabilidade postural;
  • Entre outros.

De uma forma geral, a prática dos exercícios físicos é uma grande aliada ao tratamento da Doença de Parkinson. Nesse contexto, o Pilates ganha ainda mais destaque, por se tratar de uma atividade considerada completa. O paciente sai ganhando tanto no aspecto físico quanto no psicológico.

Para saber mais, entre em contato com a HT Pilates e agende uma aula experimental!

Como o Pilates melhora a qualidade de vida da terceira idade

Hoje em dia, os idosos têm estado cada vez mais ativos. Não é incomum encontrarmos membros da terceira idade praticando as mais variadas atividades físicas e, muitas vezes, dando um verdadeiro “baile” em muitos jovens. Isso ocorre porque, atualmente, os programas voltados à melhoria da qualidade de vida, sobretudo acima dos 60 anos, estão se aprimorando mais. E com o Pilates, não é diferente!

Devido ao aumento da população idosa em todo o mundo, o método Pilates se renovou para trabalhar a reabilitação da mesma. A intenção é promover e preservar a saúde, tanto física quanto psicológica, durante a terceira idade. A necessidade nasceu a partir do momento em que foram constatados os números que compõem esta faixa de cidadãos.

De acordo com o levantamento mais recente realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje em dia são mais de 15 milhões de idosos no país. Isso significa 8,6% da população brasileira. E, dentro das próximas duas décadas, o número deve dobrar, chegando à marca de 30 milhões.

 

Envelhecendo com saúde

Desde quando foi criado por Joseph Pilates, o método Pilates tem como principal objetivo ser uma atividade completa. Isto é, ela trabalha aspectos como o controle do movimento, a centralização do organismo, a coordenação motora, o equilíbrio, a concentração, a flexibilidade, a respiração, entre outros. Sendo assim, a prática se tornou uma referência quando o assunto é reabilitação.

Nos casos de envelhecimento, a procura também é alta, sobretudo quando se leva em consideração que os idosos estão em busca de alívio para dores ou patologias, provenientes do efeito dos anos já vividos. O Pilates conta com vasto repertório de exercícios, que podem ser válidos em diversos tipos de tratamentos. Contando com o auxílio de profissionais devidamente capacitados, as aulas atuam de forma eficiente entre os alunos da terceira idade.

 

Por que o Pilates é válido durante a terceira idade?

A resposta é simples: o Pilates carrega consigo diversos benefícios. Os exercícios fortalecem a musculatura, o que auxilia na correção da postura e promove a flexibilidade; melhoram o equilíbrio, o que minimiza as ocorrências de quedas; e promovem um momento de reflexão e de boa respiração, garantindo uma boa relação consigo mesmo e estimulando uma autoestima saudável.

Para manter a saúde física e psicológica em dia, venha para a HT Pilates! Nossa equipe de profissionais está a postos para analisar seu caso e traçar as estratégias ideais. Faça uma visita!

Pilates para osteoporose

Dados da ABRASSO, a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo, revelam que a osteoporose é um mal que atinge mais de 10 milhões de indivíduos em todo o país. Os pacientes mais comuns são idosos e mulheres na fase pós-menopausa. O estudo indica, ainda, que a patologia acaba por se desenvolver em uma a cada quatro mulheres com mais de 50 anos.

As consequências da osteoporose incluem o enfraquecimento progressivo dos ossos, propiciando a ocorrência de múltiplas fraturas mais facilmente. Outro levantamento interessante é o da International Osteoporosis Foundation (IOF), que aponta que a doença causa mais de nove milhões de fraturas por ano só no Brasil, sendo uma a cada três segundos.

Frente a dados tão relevantes, surge uma boa notícia: a prática do Pilates pode se tornar uma grande aliada no tratamento para a osteoporose!

 

Atividade para fortalecer os ossos

 O Pilates é uma excelente atividade para a promoção do fortalecimento dos ossos. A explicação está no fato de a prática ser considerada de baixa intensidade, isto é, colabora no momento da remodelação óssea. Quando a vibração é muito alta, alguns dos pacientes sofrem consequências como crises de labirintite, tonturas e quedas. Já com o Pilates, tais ocorrências são incomuns.

A atividade é completa e oferece diversos benefícios aos praticantes. Ao realizar a contração muscular, os tendões do aluno promovem uma tração no tecido ósseo, o que gera um estímulo de remodelação. Além disso, no Pilates a musculatura do corpo todo é atingida, tanto superficial quanto profundamente. Vantagens incluem a correção da postura e, consequentemente, a ativação dos músculos que circundam a coluna vertebral.

 

Dicas para manter a saúde em dia

 Existem técnicas específicas que podem ser aplicadas no aluno que sofre com a osteoporose, a fim de auxiliar no tratamento da patologia. Por exemplo, o professor pode sugerir exercícios focados nos membros inferiores, realizados no “cadillac” (Leg Series), com as molas posicionadas sob os pés do praticante.

Durante a execução, o instrutor pode tocar suavemente o aparelho, que vibrará de maneira sutil. Isso vai fazer com que a musculatura trabalhada durante a atividade seja atingida de maneira efetiva. São pequenas atitudes que podem solucionar o problema mais rapidamente.

Pratique Pilates de maneira segura com a HT Pilates. Nossos professores são devidamente capacitados para te atender. Entre em contato!

 

Saiba como o Pilates pode prevenir o risco de lesões para quem gosta das piscinas

A natação é considerada um esporte completo, já que trabalha muito bem os grandes grupos musculares, melhora o condicionamento físico e aprimora a coordenação motora. Ainda assim, há como se otimizar ainda mais os resultados obtidos pelos atletas dentro das piscinas com o auxílio do Pilates.

Nadadores que buscam se aperfeiçoar profissionalmente encontram resultados positivos em seu rendimento assim que complementam os treinos com o Pilates. Os motivos são simples: a prática promove uma respiração mais controlada, além de ampla consciência corporal.

 

As vantagens trazidas pelo Pilates aos adeptos da natação

 O Pilates é capaz de gerar modificações categóricas e significativas nas formas de realização dos nados. Com isso, os nadadores alcançam a prevenção de lesões e a melhoria na performance. O fortalecimento do powerhouse, por exemplo, assegura que o atleta mantenha a boa estabilização da coluna, garantindo maior eficiência dos movimentos dos membros que não estão passando por sobrecarga.

Depois de certo tempo, os braços do nadador obtêm um alcance maior durante as “braçadas” e a força na fase de impulso (ou “varredura”) cresce. Os benefícios vêm em consequência dos alongamentos utilizados no método Pilates, além da familiarização com a resistência das molas.

Quando se combina natação e Pilates, as vantagens promovidas incluem:

  • Ganho de força;
  • Acréscimo na flexibilidade;
  • Aumento no controle das cinturas escapular e pélvica;
  • Expansão do controle corporal;
  • Entre outras.

 

Diminuindo os riscos de lesões

 Pesquisas comprovam que nadadores que praticam Pilates diminuem drasticamente os riscos de lesões ou desgastes, sobretudo nos ombros, que são de grande valia para o corpo do esportista. Outro destaque vai para a parte respiratória, já que o método ajuda a fornecer maior quantidade de oxigênio em um menor tempo inspiratório. Isso pode colaborar na performance durante competições dentro das piscinas.

A expansão torácica conquistada por meio do Pilates aumenta a capacidade pulmonar, permitindo que o atleta irrigue a musculatura com sangue rico em oxigênio e, consequentemente, melhore seu limiar anaeróbico. Basicamente, isso resulta em uma fadiga muscular mais tardia.

Quer melhorar seu desempenho dentro d’água? Então agende já uma aula experimental com a HT Pilates e conheça nossos serviços!

5 dicas de exercícios de Pilates Suspenso para você aprender

O Pilates Suspenso é uma das vertentes dessa prática esportiva. A linha segue os mesmos princípios do método Pilates original, mas de uma forma um pouco diferente, de modo a permitir que o aluno obtenha benefícios específicos. Com a utilização de aparelhos de suspensão, as aulas ficam mais dinâmicas e desafiadoras.

O treinamento surgiu com o intuito de exercitar e melhorar a resistência de militares em ambientes de pequenas proporções, como submarinos, por exemplo. São realizados movimentos com o corpo em suspensão, seja em partes ou por completo, se valendo do próprio peso como ferramenta.

Benefícios do Pilates Suspenso

O segredo para alcançar todos os objetivos com o Pilates Suspenso é utilizar a gravidade a seu favor. Com isso, os movimentos são mais completos, estimulando o equilíbrio, a força e a resistência corporal. As vantagens incluem, ainda, o ganho de flexibilidade, o aumento da sensação de bem-estar e a expansão da consciência corporal, por meio do condicionamento físico.

Exercício 1: Tree

Sente-se de frente para o tecido, mantendo a coluna apoiada em uma de suas laterais. Com os dedos do pé, faça uma espécie de “pinça” e segure o balanço acima da cabeça com os braços. É importante que o balanço esteja na altura do quadril, dobrado ao meio. Essa atividade ajuda na mobilidade da coluna, além de fortalecer os membros inferiores e o CORE.

Exercício 2: Flag

Saindo da posição morcego, se posicione em pé, ao lado da Lira, que deve estar em altura de média a alta. O principal objetivo do exercício é estabilizar o tronco. Quem possui problemas na cervical, nos punhos, cistos e edemas na fossa poplítea não deve realizar a atividade.

Exercício 3: Arrow

O posicionamento inicial deve ser a postura de morcego, com a Lira, novamente, de média a alta. O Arrow visa fortalecer o CORE e os membros inferiores, além de estabilizar o tronco. As contraindicações são as mesmas do Flag.

Exercício 4: Monkey

Permaneça abaixo do aparelho, com as mãos afastadas, enquanto segura a barra. A Lira deve estar posicionada de média a alta. Dentre outros benefícios, o exercício estabiliza o corpo e alonga a cadeia posterior.

Exercício 5: Bat

O posicionamento inicial se resume a sentar-se no balanço. Já no aparelho, mantenha o balanço acima das cristas ilíacas, dobrado ao meio. Os objetivos são realizar a tração da coluna, alinhar a postura e relaxar o corpo.

Para esses e mais exercícios, consulte os profissionais da HT Pilates! Nossas aulas podem te auxiliar no alcance de suas metas.

Pilates e Ballet: uma união perfeita para a consciência corporal!

Mesmo antes de se popularizar, o método Pilates já era utilizado por diversos bailarinos em todo o mundo. Na realidade, boa parte dos primeiros alunos de Joseph Pilates era praticante da dança. Esses indivíduos estavam em busca de aperfeiçoamento em seu desempenho.

Isso ocorre porque, dentre outras coisas, as vantagens do Pilates para adeptos do Ballet incluem o fortalecimento da musculatura, além de maior facilidade para o alcance de objetivos específicos, como o trabalho na ponta dos pés, por exemplo. Há exercícios capazes de fortificar o tônus do colo do pé.

 

O início da história

 Foi na década de 20 que Joseph Pilates, depois de terminada a Primeira Grande Guerra, partiu para Nova Iorque, nos Estados Unidos, a fim de iniciar os trabalhos de seu estúdio. Rapidamente, o serviço do profissional ficou amplamente conhecido entre os bailarinos, que passaram a procurá-lo na intenção de aprender e dominar técnicas capazes de melhorar o desempenho na dança, prevenir lesões e aprimorar o condicionamento físico.

Mesmo após a morte do mestre, seus seguidores passaram a metodologia adiante. Exemplos desses discípulos são personalidades como Ron Fletcher, Lolita San Miguel, Carola Trier, entre outros.

 

As lesões dos bailarinos

 A repetição dos movimentos realizados por bailarinos pode acarretar lesões, pois sobrecarrega o corpo em pontos específicos. As disfunções mais comuns entre os dançarinos são:

  • Na coluna: hérnia de disco; disfunção sacro-ilíaca; espondilólise; protusão discal; lombalgia.
  • Nos joelhos: hiperextensão; lesão de menisco; tendinite patelar; condromalacia patelar.
  • No quadril: síndrome do piriforme; impacto fêmoro-acetabular; fratura por estresse da cabeça do fêmur; lesões musculares.
  • Nos pés, tornozelos e pernas: joanetes; encurtamento do tendão de Aquiles; entorse; canelite; tendinopatias.

 

Por que um bailarino deve praticar Pilates?

 O Pilates pode promover uma série de benefícios na vida de quem pratica Ballet, como o aprimoramento em fatores essenciais para a dança, entre eles: concentração, controle, precisão, fluidez e respiração. Através do fortalecimento corporal, o dançarino mantém sua energia ao longo de todo o espetáculo, assegurando a eficiência dos movimentos.

É possível trabalhar tanto membros inferiores quanto superiores, em um treino que não gera hipertrofia. Além disso, o Pilates oferece vasto repertório de exercícios que providenciam flexibilidade, característica conhecida e necessária entre os bailarinos.

 

Otimize seu desempenho na dança com a HT Pilates! Entre em contato e saiba mais!

 

5 exercícios de Pilates para melhorar a postura!

texto-3-5-exercicios-de-pilates-para-melhorar-a-postura

Diversas situações ao longo do dia a dia podem gerar vícios no corpo humano, acarretando a má postura. Um exemplo é o que você está fazendo agora: navegar na internet. De acordo com estudos realizados na Universidade de Stamford, em Connecticut, nos Estados Unidos, existem pessoas que inclinam a cabeça de cinco a sete centímetros para frente, em direção ao monitor, quando se sentam para usar o computador. Isso pode significar cerca de 13 quilos de peso extra sobre a espinha dorsal.

E as consequências não são nada agradáveis. Enxaquecas, dores na mandíbula e, até mesmo, dificuldades para respirar, devido à alta pressão exercida pela contração do peito sobre os pulmões, são alguns sintomas desse hábito. Para evitar estas condições, existem exercícios básicos de Pilates, que podem ser facilmente realizados, capazes de aliviar os problemas. Confira!

 

Exercício 1

Para realizar essa atividade, basta que você permaneça com os braços esticados lateralmente, na altura do ombro. Os cotovelos devem ser flexionados, de modo a deixar as mãos para cima. Mantenha-se nessa posição entre um e três minutos. Certifique-se de que sua cabeça esteja ereta. Encoste costas e braços por completo na parede.

 

Exercício 2

Fique na posição de quatro apoios, com mãos e joelhos sobre o chão. Em seguida, estique um dos braços até a altura do ombro, ao mesmo tempo em que eleva a perna contrária, em linha reta ao quadril. Isto é, caso tenha tensionado o braço direito, a perna suspensa deverá ser a esquerda, e vice-versa. Permaneça na posição por cerca de um minuto e, em seguida, troque os membros. Realize quatro séries de um minuto cada.

 

Exercício 3

Durante a realização deste exercício, use um colchonete para se deitar de barriga para cima. Deixe um travesseiro sob suas costas e pressione os joelhos contra o solo. Ao mesmo tempo, contraia os glúteos enquanto abre o peito e tenta “unir” os ombros. As palmas das mãos devem estar viradas para cima. Permaneça nessa posição de 20 a 30 segundos e, em seguida, relaxe respirando profundamente. A atividade deve ser repetida cinco vezes.

 

Exercício 4

Mantenha a mesma posição do exercício anterior, mas levante os braços até a altura da cabeça. Busque pressioná-los contra o colchonete. Assim como na atividade do exercício 3, repita o ato cinco vezes, de 20 a 30 segundos.

 

Exercício 5

Ainda deitado no colchonete, flexione os joelhos e mantenha os braços abertos a 90°, na direção dos ombros, sobre o chão. Com estes membros, realize uma pressão no solo, acompanhando a ação com a cabeça, enquanto respira fundo. Repita o exercício cinco vezes.

 

Para essas e outras dicas, consulte a equipe da HT Pilates! Os professores podem orientá-lo da melhor maneira possível!

Você é motociclista? O Pilates pode te ajudar!

A prática do motociclismo exige muita destreza e disposição física. Ao estarem expostos a longos períodos na estrada, sobre o veículo, os pilotos, muitas vezes, acabam por desencadear problemas de saúde. A posição sentada, sem apoio algum para a região lombar, pode acarretar lesões.

E não é só isso! Há, ainda, os riscos devido aos movimentos dos punhos e dos dedos, ao acelerar ou frear a motocicleta, bem como a tensão extra sobre os ombros, braços e regiões cervical e de peitoral, que pode levar a disfunções nos músculos e no sistema circulatório.

Para que os vícios do corpo sejam contornados e o organismo volte a fluir por completo, as questões negativas podem ser minimizadas e, até mesmo, corrigidas com o auxílio de alguma atividade física. Neste contexto, o Pilates é um grande auxílio para promover a conciliação entre a plena saúde e o prazer de se pilotar uma moto.

Disfunções comuns em motociclistas

Dentre as disfunções mais comumente observadas em indivíduos que praticam o motociclismo, podem ser citadas:

  • Dores na região lombar;
  • Dores nos joelhos e membros inferiores;
  • Dores nos punhos;
  • Lesões recorrentes de quedas;
  • Problemas na coluna, devido à má postura.

É importante ressaltar que cada modelo de moto exige cuidados específicos com determinadas partes do corpo. Nos modelos em que o guidão é mais alto do que o assento, por exemplo, a sobrecarga na lombar é maior. Já nos veículos esportivos, é comum a ocorrência de uma postura mais “deitada” para pilotar, sobrecarregando os braços.

De maneira geral, o motociclista deve buscar se posicionar de modo a permanecer com a coluna mais ereta possível, com a cabeça levantada e os cotovelos flexionados. Os joelhos precisam pressionar o veículo, para facilitar o movimento, e os pés devem ficar paralelos ao solo.

O Pilates na vida dos motociclistas

O Pilates se torna essencial na vida do motociclista a partir do momento em que oferece consciência corporal. Este fator possibilita ao condutor a correção de sua postura, aliviando a pressão muscular em determinados pontos.

Ao praticar Pilates, o indivíduo passa a atuar com o corpo todo alongado, o que fortalece os músculos. Isso colabora com o equilíbrio, além de promover outros benefícios, como melhorias na coordenação motora e a diminuição das sensações de estresse e ansiedade.

Deixe as dores de lado e comece, hoje mesmo, uma nova vida sobre duas rodas. Conheça as atividades oferecidas pela HT Pilates!